Wednesday, 12 December 2018

Santiago de Compostela no tempo

Remexendo nas memórias.
Vigo era um lugar comum, nos tempos em que ir a Vigo era ir ao estrangeiro! Teria lá ido em 67/68??? com amigos, seria para passeio e compras, que por cá não havia "supers", os "pirex" lá eram  mais baratos.
Um saltinho a Santiago era ir mais longe ainda.
Para trás já não consigo encontrar nada que me seja acessível, para esta rede em que me movo.
Apenas tenho de 1999, tempo em Vigo e alguns aspectos de Santiago de Compostela, más ou possíveis digitalizações.
Peregrinando, pois, em década recuada e de (tão más) recordações pessoais:



Como é que entre 20 anos passados se nota tanta diferença!
Que digo eu? uma semana, um mês, um ano, são tudo diferenças. De olhar ou de sentir. No meu caso, até de ouvir!

Tuesday, 11 December 2018

Caminhos de Santiago XXVI - Santiago de Compostela 4

Comidas e debandadas.
Não terminará a viagem sem uma "passagem de modelos" gastronómica, pelas tapas, montaditos e outras preciosidades, tão bem apresentadas que eram uma festa para os olhos. E de todas as fotos que captamos (eu e M.) parece-me que não há nenhuma repetida.
Por sugestão de uma amiga que andava connosco e conhecia o lugar, Taberna do Obispo, onde só olhar o balcão sugeria fortemente o "pecado da gula"!

Por M.



As minhas visões, igualmente apetitosas e coloridas, de outros ângulos:






No rescaldo da refeição que dividimos entre o "grupo de nós", caminhámos para a praça principal onde se ia juntando o resto da excursão

Casamento bem documentado com balões e muito ruído. Montes de pessoas a chegar, camionetas, de gordos, magros, de chinelos, de calções, velhos, novos (menos), muitos grupos de portugueses que aqui não (me) cabe documentar
Caminheiros de longe, morenas faces, das espanholas Américas???
Um último olhar às tiendas
e já no caminho, passando na autoestrada com Viana do Castelo ao longe
De uma escala de 1 a 10 valores:
- à organização geral dou 5-6 por algum improviso e imaturidade, nomeadamente por nos inscrevermos com tanta antecedência e termos que ir e vir a/de Coimbra, sem aviso prévio, quando afinal passávamos no Porto! Dos guias, um ou outro esforçado, outros nem tanto. É pena que nestas excursões tratem toda a gente como "rebanho".
- à companhia dou 10, este grupo de meia dúzia, onde nem todos se conheciam bem, ou sequer assim-assim, mas que foram tão amigáveis.
Do que sobrou, ficam os apontamentos e outras recordações que se perdem no nevoeiro do tempo.
Que dilui a emoção e os rostos.
Notas avulso que não sei donde vieram mas estão "aqui", das antigas saudações dos peregrinos:
Ultreya: para a frente
Suseya: para cima
Campus stellae: campo de estrelas  (designação atribuída a Compostela?)



Caminhos de Santiago XXV - Santiago de Compostela 3

Acabaremos o nosso tempo em Santiago de Compostela com variadas vistas, de ruas e factos, passeios e presenças em lugares ocasionais. Nem sempre juntos.

O que viu M. numa exposição, entre a penumbra dos gestos dançados:


O café Casino, onde fomos "matar o bicho" a meio da manhã, e M. olhando







A história deste café (agora existindo como café-museu, galeria de arte, restaurante) vem de 1873, quando burgueses, aristocratas, sócios abastados de clubes, literatos, enfim a classe importante da cidade, se sentava no seu espaço Arte Nova, com painéis e esculturas em madeira, apreciando os "simples" que passavam na rua movimentada do centro. No 1º andar agora encerrado, no Salão Amarelo, realizavam-se festas e bailes.
Quando lá estivemos há anos, li algo sobre "ter sido um casino" em tempos idos, "Casino de Cabaleiros de Santiago". Lembro-me de ter admirado tudo e também os aquecedores por toda a sala, todos trabalhados.
O espaço é comum e acessível agora, sem perder a beleza nostálgica e a suas referências estéticas, quer na decoração, quer no serviço requintado.
Desta vez, como eu o vi:





E, de seguida as ruas, sinais de nomes que conhecemos




Uma escapada interessante, passeando na Feira de  Produtos locais e artesanato:
Vistas de M.


Vistas minhas:




É que nunca tinha visto "urtigas" de conserva!
Nesta bonita loja de "sabões artesanais", comprei meia dúzia de lembranças para as meninas do grupo
e eis como M. me agradeceu, colocado depois o sabão de morango em casa e mandando a fotografia:
***

Mais casas vistas e ruas e praças...